fbpx

Quais são os bloqueios criativos da infância que podem prejudicar sua criatividade hoje?

Será que você sua falta de ideias tem origem nos bloqueios criativos da infância?

Eu defendo a ideia de que é impossível ensinar uma pessoa a ser criativa, porque todos já nascemos com essa capacidade. Mas não tenho dúvidas de que ensinar a reconhecer os obstáculos e barreiras que ela mesma cria durante o processo é algo que pode ser feito. Aliás, essa é a coisa mais bonita que alguém pode fazer por você, pois quando reconhece que os óculos estão sujos e limpa as lentes, você passa a enxergar a vida com mais nitidez. 

“Todas as crianças são artistas. O problema é como permanecer um artista quando crescemos”. 

Pablo Picasso 

Essa frase foi dita há muitos anos, mas tenho a sensação de que ainda hoje não damos a real importância para seu significado. Escolhi dar aulas de criatividade por acreditar no valor do conhecimento e do desenvolvimento criativo como alavanca para a busca pela realização pessoal e profissional que cada um de nós tem o direito de ter. Entre estudos, pensamentos e imaginações, percebi que o maior causador de bloqueio criativo nos adultos é não reconhecer que foram crianças. Louco, né? Insistimos em achar que já nascemos com mais de vinte e tantos anos e que nenhuma experiência anterior importa.  

O lance é que a infância é o período mais importante para a nossa criatividade. É quando recebemos a direção. Depois de adultos, o desafio é recuperar essas memórias e manter a inocência viva dentro de nós. É por isso que desenvolver o potencial criativo é um desafio: precisamos nos despir de crenças, ideias velhas e, muitas vezes, até de valores, para dar lugar ao novo. 

*A boa notícia é que ao passar por essa fase difícil, também conquistamos coisas boas, como uma forma de lidar, sentir, criar e fazer, que vai te ajudar a encontrar sua essência maior e se realizar. Delícia, né? Quem não quer vivenciar essas emoções? Eu quero SUPER! Para isso, precisamos fazer uma coisa: mapear o que aprendemos na infância. 

A criatividade, a infância e o bloqueio criativo 

Jean Piaget, nome mais influente no campo da educação durante a segunda metade do século 20, falou que a infância é o tempo de maior criatividade na vida de um ser humano. As experiências familiares no período são fundamentais para a formação da pessoa, a constituição de valores, crenças, senso crítico e criatividade. 

A escola e o contexto cultural também têm influência no desenvolvimento da capacidade de criar, já que passamos grande parte da vida por lá. É por isso que precisamos buscar um sistema educacional que valorize a imaginação da criança! Por exemplo, quando os professores são mais criativos, montam aulas prazerosas e estimuladoras eles estão impulsionando a criatividade. 

Bloqueios criativos da infância e fatores que influenciam no desenvolvimento da criatividade ao longo da vida 

Fator família: a família é a primeira referência que a criança tem, tendo o papel de educadora, incentivadora e apoiadora. Nos primeiros anos de vida, os atributos de personalidade dos pais, a maneira como se relaciona com os filhos e o ambiente do lar impactam muito na visão de mundo e construção de referências dos pequenos. 

Se a família oferece para a criança experiências favoráveis ao seu desenvolvimento criativo, que estimulam sua curiosidade natural e fortalecem sua autoestima, é mais provável que ela seja um adulto criativo e confiante da sua capacidade de ter boas ideias. Alguns pesquisadores confirmam que na infância a potência criativa da pessoa é maior, então tudo o que acontece é importante. 

O que os pais podem (e deveriam) fazer para criar pessoas criativas? 

Dar liberdade e independência com regras e limites justos; 

Respeitar a individualidade de cada um e ensinar a expressar as emoções;

Estimular o desenvolvimento de valores; 

Demonstrar que aprender não é somente ter notas altas; 

Valorizar e incentivar a criatividade 

Incentivar o bom humor;

Tecer críticas construtivas e não destrutivas 

Fazer do lar um lugar para a criatividade morar, sabe? 

*Se você não cresceu em um lar assim, não tem tantos problemas. É importante que você reconheça como foi a sua infância para poder lidar com o bloqueio criativo agora, na fase adulta. Além disso, analisar a origem das suas travas te ajuda a não reproduzir isso com as crianças da sua vida. 

Talvez você esteja pensando “E os artistas que descontam suas frustrações em arte, eles não são criativos?” Seu raciocínio está certo. Apesar de ambientes familiares complicados desencadearem bloqueios que duram uma vida toda, é interessante perceber que os lares desestruturados podem levar algumas crianças a serem criativas como uma forma de compensação às suas frustrações. Essa é a prova de que a criatividade está em todos nós, mas se manifesta de maneiras diferentes. 

A poetisa Cecília Meireles perdeu seus pais muito cedo e, sem ter outros irmãos, foi morar com a avó. Ela conta que a sua infância de menina sozinha trouxe coisas que pareciam negativas, porém se tornaram positivas em sua vida: o silêncio e a solidão. Sem a companhia de outras crianças, ela mergulhou no mundo mágico das letras e da imaginação. Foi a criatividade como válvula de escape.

Existem casos e casos, mas quando falamos de bloqueios criativos, vale a pena perceber padrões e tentar reconhecê-los em nossa própria vida.

Fator escola: o mundo atual pede que as pessoas sejam criativas, mas a criatividade ainda é pouco ensinada nas escolas. A conta não fecha! Já sabemos que ela pode ser aplicada a qualquer disciplina, mas, de modo geral, isso não acontece, muitas vezes por falta de conhecimento de técnicas, procedimentos e metodologias incentivadoras por parte do professor ou até pela pressão de ter que cumprir o currículo.

Vem comigo, vou te levar a uma caça à criatividade pelo passado para você enfrentar seu bloqueio criativo da infância! 

Não costumamos relacionar as perdas do presente ao condicionamento que tivemos quando pequenos. A Psicanálise fala muito sobre entender a influência do que veio antes com o que vivemos agora, e faz todo sentido pensar sobre isso quando estudamos bloqueios criativos. 

Tente lembrar de você na infância, o que costumava fazer e como brincava. Aquela criança fazia o que gostava, se divertia e o resultado era algo inusitado e criativo. Aprendia, errava, tentava novamente e sempre estava pronta para uma nova habilidade. Nós precisamos reaprender a aprender. Perdemos a nossa criança ao longo da vida e matamos a originalidade e o criativo. 

Pode ser que o bloqueio criativo que você sinta esteja ligado às coisas que você perdeu pelo caminho. Trouxe um exercício que vai te ajudar a encontrar o que foi deixado no passado e vai mostrar o que você pode fazer agora para dar conforto e coragem a sua criança interior – lembrando que quando sua criança interior está feliz você está mais criativo.

Complete as frases:

Quando eu era criança, perdi a chance de:

Quando criança, eu não tinha

Quando criança, poderia ter usado

Quando criança, eu sonhava em ser

Quando criança, queria um

Na minha casa, eu nunca tive bastante

Quando criança, eu precisava de mais

Fico triste por nunca mais poder ver

Durante anos, senti saudade e fiquei pensando em

Eu me culpo pela perda de

É importante pensar nesses fatores para entender onde algumas coisas foram perdidas e o que pode ser acrescentado ao seu presente, na tentativa de ampliar a capacidade de criar. Muita gente pergunta como se livrar dos bloqueios criativos da infância e eu sempre respondo: comece entendendo que a criatividade é composta de muitos fatores. Só quando olhamos para várias frentes é que encontramos o caminho para ser mais criativo.

A criatividade ainda é um tema que necessita mais pesquisas, mas entender as coisas que colaboram com o desenvolvimento do potencial criativo é uma forma de abrir sua mente e desenvolver essa capacidade incrível, que está dormindo dentro de você. 

Todos os dias você descobre limitações, ser criativo é ter coragem de dar um passo além delas.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *