Quando a criatividade desaparece e “o deu branco” toma conta. Já passou por isso?

Você tem uma ótima ideia, pesquisa, planeja, mas quando chega a hora de colocar a mão na massa para começar a criar, PUFFF, a cabeça parece que vira um buraco negro e a criatividade vai embora. A impressão é de que o macaquinho tocando tambor pegou todo o espaço do seu cérebro e mandou as ideias embora. E aí, será que é esse o famoso bloqueio criativo que atrapalha a vida de todos nós?

Até é, mas não é só isso.  

Gosto de falar que o “deu branco” é a ponta do iceberg. A gente vê e se assusta com o tamanho, mas nem imagina como tem um tantão de coisa por baixo que pode influenciar. Inclusive, é por isso também que algumas pessoas passam por essa falta de ideias com mais frequência do que outras: cada uma tem a sua base e nenhum iceberg é igual ao outro. 

Captou a mensagem?

O que quero dizer é que a habilidade de imaginar é algo que todos os seres humanos possuem. Nós podemos recorrer a ela sempre que os desafios ou oportunidades cruzam o nosso caminho, mas para que a criatividade esteja sempre disponível, ela precisa ser alimentada e armazenada em uma cabeça emocionalmente saudável, caso contrário, os bloqueios criativos serão parte da sua rotina de criação. 

A ausência de ideias que aparece com frequência e prejudica a criatividade pode ter causas mais profundas  

É normal associar os brancos que rolam quando você está encarando a tela do Word aos bloqueios criativos, mas precisamos incluir todas as coisas que impedem o fluxo das ideias nesse pacote. Quando interiorizamos essa ideia, fica mais fácil entender que os bloqueios têm raízes mais profundas, como traumas de infância, baixa autoestima ou outras experiências negativas que acontecem ao longo da vida.

A boa notícia é que, como os bloqueios criativos se manifestam de forma diferente em cada pessoa, cada um pode encontrar sua maneira de lidar. Basta analisar como tem sido o processo criativo e identificar onde estão as dificuldades. Por exemplo, você pode ser um criativo bloqueado porque já teve uma experiência anterior ruim e nem imagina que seja isso que está prejudicando seu trabalho. Da mesma forma, eu posso sofrer com os brancos repentinos causados pela falta de repertório.

Seres humanos únicos, bloqueios únicos. 

Principais fatores que geram bloqueio criativo: 

  • Medo de julgamentos
  • Excesso de autocrítica
  • Falta de organização
  • Preguiça
  • Cansaço
  • Falta de curiosidade
  • Falta de estímulos e “materiais internos”
  • Pouca organização
  • O problema ou desafio não está claro o suficiente 

É terrível ter algo incrível para criar, mas ficar bloqueado por muros invisíveis, que podem te afastar da criação por dias, meses e até mesmo uma vida inteira. Vai me dizer que nunca escutou uma história de um artista que tinha uma ótima ideia, mas não conseguiu dar vida à ela? Imagino que você também não queira repetir essa história! 

Para ajudar a evitar os famosos “brancos”, esqueça a ideia de que a criatividade acontece por acaso! 

O processo criativo começa sempre com um problema, mas termina com a atitude de sentar a bunda na cadeira e fazer acontecer. O nascimento de uma ideia se dá pelas etapas: preparação, incubação, iluminação e verificação, sendo:

  1. Preparação: o momento da busca de informações, referências, mapeamento das perguntas e qualquer outra coisa que ajude a formar o terreno para o trabalho.
  2. Incubação: quando você está envolvido em outra atividade e o inconsciente está processando as informações anteriores.
  3. Iluminação: quando a ideia do que fazer aparece na sua mente.
  4. Verificação: o processo de executar e acompanhar o desenvolvimento do trabalho. 

O bloqueio pode surgir em diferentes fases do processo criativo, por isso a importância de se observar, entender e ter um bom repertório. O que chamam de criatividade aflorada, também pode ser chamado de mente preparada e uma vida aberta para todas as questões. Seguindo essa lógica, a ausência das ideias só pode significar duas coisas: ou você não está com o pensamento flexível o suficiente ou está faltando repertório. 

Quanto mais técnicas, conhecimentos e repertório, menos “brancos” irão aparecer.

Como sou abusada, vou deixar um conselho que funciona na minha vida: seja sempre um iniciante e tenha bons hábitos. Elabore um planejamento (sem entrar na neura, descubra o que funciona na sua realidade), mantenha uma rotina de criação organizada, tenha hobbies, projetos paralelos, pratique exercícios físicos e não procure a saída mais fácil para resolver os problemas. A regra é clara, se estiver muito óbvio, desconfie! 

Quem deseja viver com a criatividade por perto e ter boas ideias com mais frequência, deve optar pelo caminho mais criativo. Lembrando que ele não precisa ser sofrido, apenas fora do automático. Pode ser que você esteja acostumado a viver da maneira mais confortável, mas o conforto fica em uma zona pequena e ali quase não sobra espaço para as ideias criativas!

Quer aprender mais sobre criatividade?

Toda terça-feira teremos aulas grátis no Youtube.

Inscreva-se e acompanhe!

1 thought on “Quando a criatividade desaparece e “o deu branco” toma conta. Já passou por isso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *