Se eu fosse você, teria projetos paralelos.

Eu não sou você, mas se fosse, teria projetos de mentirinha. Aqueles projetos paralelos que você faz por você, mas nem por isso faz mal feito. 

Quando você está há um tempo trabalhando com criação ou vendendo a sua arte, acaba se envolvendo com nichos que não curte tanto ou desprendendo grande parte do seu tempo em projetos para vender. Isso acaba tirando um pouco da disposição para investir em projetos que você realmente gosta. E pode confessar, é um pouco frustrante também não ter tempo para trabalhar nas coisas que fazem os olhos brilharem.
Quando você trabalha em um projeto paralelo, você está desenvolvendo em cima da sua ideia. Você se esforça com o objetivo de criar algo real, mas “o cliente” é você mesmo. Então, o comando é seu, dá pra fazer o que quiser. Por isso, quando está envolvido em um projeto desse tipo, você explora ao máximo o seu potencial criativo, pois não tem limites para o que você vai fazer, entende? 

“Eu fiz meu mundo, e é um mundo muito melhor do que eu jamais vi lá fora” Louise Nevelson

Mas será que vale MESMO a pena “perder” tempo com projetos que não vão me trazer dinheiro? 

Não é só o seu potencial criativo que é desenvolvido quando você investe em projetos pessoais. O seu portfólio também ganha. Você pode diversificar o tipo de material para apresentar e assim pode mostrar todas as suas habilidades, não só as que você precisa usar no momento. Isso pode até ajudar na propagação do seu nome e do seu trabalho no futuro. 

Ah, mas que eu vou criar? Nem sei o que eu posso fazer!

Vou te contar um segredo: com um pouquinho de criatividade você pode fazer tudo!
O ideal é dedicar o tempo para fazer algo que você ame. Dá para aproveitar para desenvolver novas habilidades também. Por exemplo, você pode criar projetos de identidade visual para uma empresa, um site ou qualquer outro coisa que gostaria de ter.  Vale escrever uma música só para contar como foi seu dia e aliviar a tensão. Pode também misturar técnicas de desenho, colagens, fotografia, composições, enfim…Sem pressão, sem problemas, afinal, ninguém vai te julgar. 
Resultado de imagem para arte
O intuito aqui é que você se divirta enquanto deixa o seu artista trabalhar. Aliás, Jung já dizia que a criação de algo novo não é realizado pelo intelecto, mas pelo instinto de brincar, agindo por uma necessidade interior. A mente criativa brinca com os objetos que ama. Quem sabe você não descobre algo muito legal durante esse processo? O insight para o próximo projeto que você poderá vender, talvez?

E a melhor parte eu deixei por último…
Sabe porque eu falei que se eu fosse você, teria projetos paralelos? Porque isso é capaz de te conectar com aquele primeiro sentimento, aquilo que você sentiu lá atrás, quando descobriu que curtia arte. Esse encontro com o artista vai te transportar àquela época em que você criava coisas sem compromisso e sem pressão. Além disso, os projetos paralelos te ajudam a relaxar e te desconectam da maluquice que a vida tá. 
Bora começar hoje? 

Acompanhe e inspire seus projetos paralelos

No Instagram: @CanalBigBag 

No Youtube: Canal Big Bag

1 thought on “Se eu fosse você, teria projetos paralelos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *